Postagens

Mostrando postagens de Março, 2016

Postagem em destaque

Crer, Celebrar, Viver e Rezar

Imagem
JESUS É A ABSOLUTA MANIFESTAÇÃO DE DEUSELE ENSINOU-NOS A CRER"Não tenha medo. Apenas creia." Mc 5,36Crer conforme a Oração do CredoNela está a essência do que precisamos acreditar. É também uma poderosíssima oração, capaz de religar-nos a Deus, de unir-nos como Igreja, de aumentar-nos a e de afastartentações, maus espíritos e o inimigo. Por ela lembramos de todos importantes capítulos da Sã Doutrina, que professamos para a unção de nossa alma.

Domingo de Ramos

Imagem
Entrada triunfal em Jerusalém. Domingo de Ramos é uma festa móvel cristã celebrada no domingo antes da Páscoa. A festa comemora a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém, um evento da vida de Jesus mencionado nos quatro evangelhos canônicos (Marcos 11:1, Mateus 21:1-11, Lucas 19:28-44 e João 12:12-19). Na liturgia romana, este dia é denominado de "Domingo de Ramos e da Paixão do Senhor". Em muitas denominações cristãs, o Domingo de Ramos é conhecido pela distribuição de folhas de palmeiras para os fiéis reunidos na igreja. Em lugares onde é difícil consegui-las por causa do clima, ramos de diversas árvores são utilizados.

O túmulo dos Santos Macabeus..

Imagem
… símbolo das reações nos momentos em que parece tudo perdidoConhecido como 'Pilar de Absalão', o monumento ajuda
a se fazer uma ideia de como foi o mausoléu dos Macabeus.
O Pilar marca o local da morte do filho revoltado do rei Davi

Santa Teresa de Lisieux

Imagem
Queridos irmãos e irmãs, Padroeira das missões e doutora da Igreja, Santa Teresa de Lisieux, apesar da sua vida breve, que terminou em 1897, tornou-se uma das santas mais conhecidas e amadas. Um ano após a sua morte, foi publicada a sua obra autobiográfica, “História de uma alma”. Trata-se de uma maravilhosa história de amor que encheu toda a vida Teresa; este amor tem um rosto e um Nome: é Jesus. Recebida a autorização papal, pôde, aos dezesseis anos, entrar no Carmelo de Lisieux, assumindo o nome de Teresa do Menino Jesus e da Sagrada Face. Era movida pelo desejo de salvar almas e rezar pelos sacerdotes. Um ano antes da sua morte, iniciou a sua paixão pessoal que viveu em profunda união com a Paixão de Cristo. Tratou-se de uma paixão do corpo, com a doença que acabaria por levá-la à morte, mas, sobretudo, tratou-se de uma paixão na alma com uma dolorosa prova da fé, a qual ofereceu pela salvação de todos os ateus do mundo. Neste contexto de sofrimento, vivendo o maior amor nas peque…

Perspectiva de achar o túmulo dos Santos Macabeus reacende esperanças

Imagem
Cruz no mosaico do chão aponta que o monumento
foi local de culto cristão nos primeiros séculos depois de CristoO túmulo dos Macabeus, santos heróis do Antigo Testamento.
O mausoléu – que bem pode ser o túmulo dos Macabeus, a heroica família que liderou a resistência militar, religiosa e cultural contra a invasão pagã no século II a. C. – está em “um local maravilhoso, belíssimo” explicou Re’em, diretor israelense das escavações, à FoxNews. “Nós trouxemos de novo à luz a câmara da tumba e o mosaico com a decoração da cruz”, explicou.

Nosso amor à Igreja

Imagem
Esta semana, vamos refletir sobre a Igreja, buscando afervorar o amor por ela. Começo por definir o que vem a ser a Igreja. Os Santos Padres, teólogos dos primeiros séculos, consideram-na Comunidade de fé e de caridade, dando a essa caridade o nome de ágape. A Igreja é a Comunidade daqueles que seguem a mesma fé: “Há um só Senhor, uma só fé, um só Batismo. Há um só Deus e Pai de todos, que atua acima de todos, por todos e em todos”, diz São Paulo (Ef 4,5-6). Esta Comunidade caracteriza-se, externamente, pelo dinamismo e a criatividade do amor ao próximo: isto é o que chamamos de caridade. São João dedica grande parte de sua Primeira Carta ao conhecimento de Deus através da fé e da caridade, pelo nosso devotamento aos irmãos.

Joana d’Arc e o “doce nome” de Jesus

Imagem
CIDADE DO
VATICANO, quarta-feira, 26 de janeiro de 2011 (ZENIT.org) – Apresentamos, a seguir, a catequese dirigida
pelo Papa aos grupos de peregrinos do mundo inteiro, reunidos na Sala Paulo VI
para a audiência geral.*** Queridos
irmãos e irmãs:Hoje, eu
gostaria de falar de Joana d’Arc, uma jovem santa do final da Idade Média,
morta aos 19 anos, em 1431. Esta santa francesa, citada muitas vezes no
Catecismo da Igreja Católica, é particularmente próxima de Santa Catarina de
Sena, padroeira da Itália e da Europa, de quem falei em uma recente catequese.
São, de fato, duas jovens mulheres do povo, leigas e consagradas na virgindade, duas místicas comprometidas, não no claustro, mas em meio às realidades mais dramáticas da Igreja e do mundo na sua época. São, talvez, as figuras mais características dessas “mulheres fortes” que, no final da Idade Média, carregaram sem medo a grande luz do Evangelho nas complexas vicissitudes da história. Poderíamos colocá-la ao lado das santas mulheres que permanece…

Na SEMANA passada

Qual a distância do caminho de sábado, na Bíblia?

Os Significados dos nomes dos “12 FILHOS DE JACÓ”

Quem foi Teófilo citado em Lucas?

Seis Salmos para nos ajudar a superar os momentos difíceis da vida

SETH - 3º Filho de Adão

Lia - A Primeira Esposa de Jacó

Ostensório