Notícias deslizantes

Menu

quinta-feira, 13 de julho de 2017

Plante amor em sua família

Imagem relacionada

“Mulheres, sujeite-se cada uma a seu marido, como convém a quem está no Senhor. Maridos, ame cada um a sua mulher e não a tratem com amargura. Filhos, obedeçam a seus pais em tudo, pois isso agrada ao Senhor. Pais, não irritem seus filhos, para que eles não desanimem. Escravos, obedeçam em tudo a seus senhores terrenos, não somente para agradá-los quando eles estão observando, mas com sinceridade de coração, pelo fato de vocês temerem o Senhor. Tudo o que fizerem, façam de todo o coração, como para o Senhor, e não para os homens, sabendo que receberão do Senhor a recompensa da herança. É a Cristo, o Senhor, que vocês estão servindo.”

Para entendermos essa passagem, é preciso primeiro enxergar que as regras não tem a função de nos amarrar, mas servem para nos ajudar a conseguir aquilo que queremos.
Quando você compra um eletrodoméstico, precisa respeitar a natureza dele, suas funções. Ao utilizá-lo de forma incorreta, pode estragá-lo e até mesmo perder sua garantia, porque agiu contra a natureza dele. Dentro da família não é diferente, é preciso respeitar algumas regras, e a principal delas é o respeito ao outro.
“Mulheres, sujeitem-se cada uma a seu marido, como convém a quem está no Senhor.”
Nesse trecho, a Palavra diz sobre as mulheres serem submissas aos maridos; porém, não podemos nos limitar às mulheres, porque também os maridos devem ser submissos à sua esposa. Dentro de um relacionamento familiar existem algumas funções que competem à mulher e outras ao homem; dessa forma, é necessário sabermos o nosso lugar e sermos submissos em cada aspecto que nos cabe.
A palavra “submeter-se”, muitas vezes, tem um sentido negativo quando a ouvimos, mas tem um significado poucas vezes observado, porque “submeter-se” significa “apoiar a missão”. Assim como a mesa é submissa ao prato e o sustenta, fazendo com que ele cumpra sua missão de receber o alimento, o esposo precisa ser o apoio, a missão da mulher; e ela o suporte para a missão de seu esposo.
A esposa deve sim ser submissa ao marido e o marido a ela, porém, cabe ao marido não ser apenas submisso, mas também amar sua esposa e não a tratar de forma áspera e grosseira. Não é só amar, mas demonstrar amor. A esposa tem necessidade de se sentir amada, de enxergar em gestos e palavras o sentimento que o marido tem por ela.
A mulher se sente realizada quando encontra no marido segurança e proteção, não só de perigos físicos, mas de perigos da vida. É saber que, ao seu lado, existe alguém que luta por ela e não a abandona. Isso sim é amor! Não adianta amar e maltratar, ser grosseiro e causar sentimentos negativos na pessoa amada. Hoje, o Senhor o chama à atenção de que não basta amar, é preciso que a pessoa sinta esse amor.
“Filhos, obedeçam a seus pais em tudo, pois isso agrada ao Senhor. Pais, não irritem seus filhos, para que eles não desanimem.”
O filho deve, sim, obedecer a seus pais, é sua obrigação; porém, nós pais devemos ficar atentos, porque não podemos tirar nossos filhos do sério para apenas nos sentir obedecidos. Cobranças exageradas, sem sentido, por um simples desejo de posse, um domínio, desanima o filho. Portanto, para mandar é preciso coerência. O pai que não tem coerência no que pede perde sua autoridade.
“Tudo o que fizerem, façam de todo o coração, como para o Senhor, e não para os homens, sabendo que receberão do Senhor a recompensa da herança. É a Cristo, o Senhor, que vocês estão servindo.”
A palavra “amor” pode ter diversos significados, porém o maior deles é o cuidado, pois já diz o ditado: quem ama cuida. Quanto maior for seu amor por alguém, maior cuidado terá, maior carinho e zelo, pois o amor é delicado. Devemos aprender a amar com delicadeza, porque a porta do nosso coração se fecha perante a agressividade.
Existem muitas pessoas que parecem “não gostar do amor”, são mal-humoradas, brutas, mas isso é causado por uma falta de amor próprio. Se ele mesmo não se ama, não tem capacidade para amar e ser amado. Como levar amor a alguém assim?
Amor é insistência. Quando a pessoa não está acostumada a amar e ser amada, pode até relutar no início, até se sentir mal, como alguém que nunca comeu certo tipo de comida e no início acha estranho, até vomita; é assim também com o amor. Quem não tem o costume de ser amado, quando sente o amor coloca-o para fora. Mas, por meio da insistência, vai se acostumando. Com o tempo, aprende a amar e ser amado.
Um ponto muito importante dentro da família, mas que vem sendo deixado de lado, é o fato de elas se reunirem à mesa. Jesus, em muitos momentos, estava à mesa com as pessoas. Ele se fazia presente, em comunhão com aqueles que ali estavam. Na família, não é diferente, pois a presença à mesa significa comunhão, afeto, união entre os familiares; e essa união é o sustento da casa. São em momentos assim que o verdadeiro diálogo acontece, onde um fala e o outro escuta, pois devemos aprender a ouvir tão bem quanto falamos.
Um sábio costumava dizer que dentro de nós vivem dois lobos, um bom e um ruim, que lutam dia a dia. Nessa batalha, só existe um vencedor. Você se pergunta: quem vence? Vence aquele que você decidir alimentar. Por isso, precisamos alimentar em nós e no outro coisas boas.
Muitas vezes, pensamos em demonstrar amor em gestos grandiosos, mas é na rotina e em pequenos gestos que o amor é verdadeiramente demonstrado. Uma ligação que você faz durante o trabalho, um bilhete que você coloca no bolso do seu marido, uma rosa que você deixa de surpresa para sua esposa são gestos sinceros que demonstram amor. É preciso entrar no coração do outro com carinho e amor. Não perca tempo, leve carinho e amor a quem você ama, pois aquilo que você cultiva floresce.
Por fim, mesmo que em vários momentos você se sinta desanimado perante as dificuldades da família, recorra a Deus, pois quando você não encontrar mais motivos dentro de casa para fazer algo de coração, encontrará no Senhor essa força, essa razão para não desistir de fazer bem a quem você ama, de abrir o coração para amar e ser amado.
Marcio Mendes
Missionário da Comunidade Canção Nova
www.cancaonova.com

Um comentário:

  1. Deus quer falar com os que acordaram do sono da inercia. Jesus é O Amigo Ele se Faz doce Para que recebam na hóstia Do amor ele é o amor que veio para falar os que estam acordados escute-o pare para ouvi-lo ele quer vós falar O Senhor Jesus.quer conversar com os que estão atentos ao seu chamado?

    ResponderExcluir

Índice Por Categorias


Carregando...

Google+ Followers