Postagem em destaque

Qual a distância do Egito ao Mar Vermelho. Do Sinai até o Rio Jordão?

Imagem
Pergunta de Paulo Roberto Ribeiro de Pires do Rio / Goiás e resposta do Prof. Dr. OdalbertoOlá Paulo Roberto Ribeiro de Pires do Rio / Goiás !Imagino que a pergunta que estas fazendo tem relação com a caminhada do povo de Deus a terra prometida. O caminho do Êxodo. Para responder esta pergunta temos algumas dificuldades, este povo em caminho seguia pelo deserto, possivelmente tinha caminhos de caravanas que sabiam onde estavam os Oasis, para se reabastecerem, assim o caminho se tornava tortuosos e mais longo.

Salmos de Davi - 4º Parte

Imagem relacionada
34 - 35 – 36 – 37 – 38 – 39 – 40 -  50 – 51 – 52
Salmo 34
1. De Davi. Lutai, Senhor, contra os que me atacam; combatei meus adversários.
2. Empunhai o broquel e o escudo, e erguei-vos em meu socorro.
3. Brandi a lança e sustai meus perseguidores. Dizei à minha alma: Eu sou a tua salvação.
4. Sejam confundidos e envergonhados os que odeiam a minha vida, recuem humilhados os que tramam minha desgraça.
5. Sejam como a palha levada pelo vento, quando o anjo do Senhor vier acossá-los.

6. Torne-se tenebroso e escorregadio o seu caminho, quando o anjo do Senhor vier persegui-los,
7. porquanto sem razão me armaram laços; para me perder, cavaram um fosso sem motivo.
8. Venha sobre eles de improviso a ruína; apanhe-os a rede por eles mesmos preparada, caiam eles próprios na cova que abriram.
9. Então a minha alma exultará no Senhor, e se alegrará pelo seu auxílio.
10. Todas as minhas potências dirão: Senhor, quem é semelhante a vós? Vós que livrais o desvalido do opressor, o mísero e o pobre de quem os despoja.
11. Surgiram apaixonadas testemunhas, interrogaram-me sobre faltas que ignoro,
12. pagaram-me o bem com o mal. Oh, desolação para a minha alma!
13. Contudo, quando eles adoeciam, eu me revestia de saco, extenuava-me em jejuns e rezava.
14. Andava triste, como se tivesse perdido um amigo, um irmão; abatido, me vergava como quem chora por sua mãe.
15. Quando tropecei, eles se reuniram para se alegrar; eles me dilaceraram sem parar.
16. Puseram-me à prova, escarneceram de mim, rangeram os dentes contra mim.
17. Senhor, até quando assistireis impassível a este espetáculo? Arrancai desses leões a minha vida, livrai-me a alma de seus rugidos.
18. Vou render-vos graças publicamente, eu vos louvarei na presença da multidão.
19. Não se regozijem de mim meus pérfidos inimigos, nem tramem com os olhos os que me odeiam sem motivo,
20. pois nunca têm palavras de paz: e armam ciladas contra a gente tranqüila da terra,
21. escancaram para mim a boca, dizendo: Ah! Ah! Com os nossos olhos, nós o vimos!
22. Vós também, Senhor, vistes! Não guardeis silêncio. Senhor, não vos aparteis de mim.
23. Acordai e levantai-vos para me defender, ó meu Deus e Senhor meu, em prol de minha causa!
24. Julgai-me, Senhor, segundo vossa justiça. Ó meu Deus, que não se regozijem à minha custa!
25. Não pensem em seus corações: Ah, tivemos sorte! Não digam: Nós o devoramos!
26. Sejam confundidos todos juntos e se envergonhem os que se alegram com meus males, cubram-se de pejo e ignomínia os que se levantam orgulhosamente contra mim.
27. Mas exultem e se alegrem os favoráveis à minha causa e digam sem cessar: Glorificado seja o Senhor, que quis a salvação de seu servo!
28. E a minha língua proclamará vossa justiça, dando-vos perpétuos louvores.

Salmo 35
1. Ao mestre de canto. De Davi, servo do Senhor.
2. A iniqüidade fala ao ímpio no seu coração; não existe o temor a Deus ante os seus olhos,
3. porque ele se gloria de que sua culpa não será descoberta nem detestada por ninguém.
4. Suas palavras são más e enganosas; renunciou a proceder sabiamente e a fazer o bem.
5. Em seu leito ele medita o crime, anda pelo mau caminho, não detesta o mal.
6. Senhor, vossa bondade chega até os céus, vossa fidelidade se eleva até as nuvens.
7. Vossa justiça é semelhante às montanhas de Deus, vossos juízos são profundos como o mar. Vós protegeis, Senhor, os homens como os animais.
8. Como é preciosa a vossa bondade, ó Deus! À sombra de vossas asas se refugiam os filhos dos homens.
9. Eles se saciam da abundância de vossa casa, e lhes dais de beber das torrentes de vossas delícias,
10. porque em vós está a fonte da vida, e é na vossa luz que vemos a luz.
11. Continuai a dar vossa bondade aos que vos honram, e a vossa justiça aos retos de coração.
12. Não me calque o pé do orgulhoso, não me faça fugir a mão do pecador.
13. Eis que caíram os fautores da iniqüidade, foram prostrados para não mais se erguer.

Salmo 36
1. De Davi. Não te irrites por causa dos que agem mal, nem invejes os que praticam a iniqüidade,
2. pois logo eles serão ceifados como a erva dos campos, e como a erva verde murcharão.
3. Espera no Senhor e faze o bem; habitarás a terra em plena segurança.
4. Põe tuas delícias no Senhor, e os desejos do teu coração ele atenderá.
5. Confia ao Senhor a tua sorte, espera nele, e ele agirá.
6. Como a luz, fará brilhar a tua justiça; e como o sol do meio-dia, o teu direito.
7. Em silêncio, abandona-te ao Senhor, põe tua esperança nele. Não invejes o que prospera em suas empresas, e leva a bom termo seus maus desígnios.
8. Guarda-te da ira, depõe o furor, não te exasperes, que será um mal,
9. porque os maus serão exterminados, mas os que esperam no Senhor possuirão a terra.
10. Mais um pouco e não existirá o ímpio; se olhares o seu lugar, não o acharás.
11. Quanto aos mansos, possuirão a terra, e nela gozarão de imensa paz.
12. O ímpio conspira contra o justo, e para ele range os seus dentes.
13. Mas o Senhor se ri dele, porque vê o destino que o espera.
14. Os maus empunham a espada e retesam o arco, para abater o pobre e miserável e liquidar os que vão no caminho reto.
15. Sua espada, porém, lhes traspassará o coração, e seus arcos serão partidos.
16. O pouco que o justo possui vale mais que a opulência dos ímpios;
17. porque os braços dos ímpios serão quebrados, mas os justos o Senhor sustenta.
18. O Senhor vela pela vida dos íntegros, e a herança deles será eterna.
19. Não serão confundidos no tempo da desgraça e nos dias de fome serão saciados.
20. Porém, os ímpios perecerão e os inimigos do Senhor fenecerão como o verde dos prados; desaparecerão como a fumaça.
21. O ímpio pede emprestado e não paga, enquanto o justo se compadece e dá,
22. porque aqueles que o Senhor abençoa possuirão a terra, mas os que ele amaldiçoa serão destruídos.
23. O Senhor torna firmes os passos do homem e aprova os seus caminhos.
24. Ainda que caia, não ficará prostrado, porque o Senhor o sustenta pela mão.
25. Fui jovem e já sou velho, mas jamais vi o justo abandonado, nem seus filhos a mendigar o pão.
26. Todos os dias empresta misericordiosamente, e abençoada é a sua posteridade.
27. Aparta-te do mal e faze o bem, para que permaneças para sempre,
28. porque o Senhor ama a justiça e não abandona os seus fiéis. Os ímpios serão destruídos, e a raça dos ímpios exterminada.
29. Os justos possuirão a terra, e a habitarão eternamente.
30. A boca do justo fala sabedoria e a sua língua exprime a justiça.
31. Em seu coração está gravada a lei de Deus; não vacilam os seus passos.
32. O ímpio espreita o justo, e procura como fazê-lo perecer.
33. Mas o Senhor não o abandonará em suas mãos e, quando for julgado, não o condenará.
34. Põe tu confiança no Senhor, e segue os seus caminhos. Ele te exaltará e possuirás a terra; a queda dos ímpios verás com alegria.
35. Vi o ímpio cheio de arrogância, a expandir-se com um cedro frondoso.
36. Apenas passei e já não existia; procurei-o por toda a parte e nem traço dele encontrei.
37. Observa o homem de bem, considera o justo, pois há prosperidade para o pacífico.
38. Os pecadores serão exterminados, a geração dos ímpios será extirpada.
39. Vem do Senhor a salvação dos justos, que é seu refúgio no tempo da provocação.
40. O Senhor os ajuda e liberta; arranca-os dos ímpios e os salva, porque se refugiam nele.

Salmo 37
1. Salmo de Davi. Para servir de lembrança.
2. Senhor, em vossa cólera não me repreendais, em vosso furor não me castigueis,
3. porque as vossas flechas me atingiram, e desceu sobre mim a vossa mão.
4. Vossa cólera nada poupou em minha carne, por causa de meu pecado nada há de intacto nos meus ossos.
5. Porque minhas culpas se elevaram acima de minha cabeça, como pesado fardo me oprimem em demasia.
6. São fétidas e purulentas as chagas que a minha loucura me causou.
7. Estou abatido, extremamente recurvado, todo o dia ando cheio de tristeza.
8. Inteiramente inflamados os meus rins; não há parte sã em minha carne.
9. Ao extremo enfraquecido e alquebrado, agitado o coração, lanço gritos lancinantes.
10. Senhor, diante de vós estão todos os meus desejos, e meu gemido não vos é oculto.
11. Palpita-me o coração, abandonam-me as forças, e me falta a própria luz dos olhos.
12. Amigos e companheiros fogem de minha chaga, e meus parentes permanecem longe.
13. Os que odeiam a minha vida, armam-me ciladas; os que me procuram perder, ameaçam-me de morte; não cessam de planejar traições.
14. Eu, porém, sou como um surdo: não ouço; sou como um mudo que não abre os lábios.
15. Fiz-me como um homem que não ouve, e que não tem na boca réplicas a dar.
16. Porque é em vós, Senhor, que eu espero; vós me atendereis, Senhor, ó meu Deus.
17. Eis meu desejo: Não se alegrem com minha perda; não se ensoberbeçam contra mim, quando meu pé resvala;
18. pois estou prestes a cair, e minha dor é permanente.
19. Sim, minha culpa eu a confesso, meu pecado me atormenta.
20. Entretanto, são vigorosos e fortes os meus inimigos, e muitos os que me odeiam sem razão.
21. Retribuem-me o mal pelo bem, hostilizam-me porque quero fazer o bem.
22. Não me abandoneis, Senhor. Ó meu Deus, não fiqueis longe de mim.
23. Depressa, vinde em meu auxílio, Senhor, minha salvação!

Salmo 38
1. Ao mestre de canto, a Iditum. Salmo de Davi.
2. Disse comigo mesmo: Velarei sobre os meus atos, para não mais pecar com a língua. Porei um freio em meus lábios, enquanto o ímpio estiver diante de mim.
3. Fiquei mudo, mas sem resultado, porque minha dor recrudesceu.
4. Meu coração se abrasava dentro de mim, meu pensamento se acendia como um fogo, então eu me pus a falar:
5. Fazei-me conhecer, Senhor, o meu fim, e o número de meus dias, para que eu veja como sou efêmero.
6. A largura da mão: eis a medida de meus dias, diante de vós minha vida é como um nada; todo homem não é mais que um sopro.
7. De fato, o homem passa como uma sombra, é em vão que ele se agita; amontoa, sem saber quem recolherá.
8. E agora, Senhor, que posso esperar? Minha confiança está em vós.
9. Livrai-me de todas as faltas, não me abandoneis ao riso dos insensatos.
10. Calei-me, já não abro a boca, porque sois vós que operais.
11. Afastai de mim esse flagelo, pois sucumbo ao rigor de vossa mão.
12. Quando punis o homem, fazendo-lhe sentir a sua culpa, consumis, como o faria a traça, o que ele tem de mais caro. Verdadeiramente, apenas um sopro é o homem.
13. Ouvi, Senhor, a minha oração, escutai os meus clamores, não fiqueis insensível às minhas lágrimas. Diante de vós não sou mais que um viajor, um peregrino, como foram os meus pais.
14. Afastai de mim a vossa ira para que eu tome alento, antes que me vá para não mais voltar.

Salmo 39
1. Ao mestre de canto. Salmo de Davi.
2. Esperei no Senhor com toda a confiança. Ele se inclinou para mim, ouviu meus brados.
3. Tirou-me de uma fossa mortal, de um charco de lodo; assentou-me os pés numa rocha, firmou os meus passos;
4. pôs-me nos lábios um novo cântico, um hino à glória de nosso Deus. Muitos verão essas coisas e prestarão homenagem a Deus, e confiarão no Senhor.
5. Feliz o homem que pôs sua esperança no Senhor, e não segue os idólatras nem os apóstatas.
6. Senhor, meu Deus, são maravilhosas as vossas inumeráveis obras e ninguém vos assemelha nos desígnios para conosco. Eu quisera anunciá-los e divulgá-los, mas são mais do que se pode contar.
7. Não vos comprazeis em nenhum sacrifício, em nenhuma oferenda, mas me abristes os ouvidos: não desejais holocausto nem vítima de expiação.
8. Então eu disse: Eis que eu venho. No rolo do livro está escrito de mim:
9. fazer vossa vontade, meu Deus, é o que me agrada, porque vossa lei está no íntimo de meu coração.
10. Anunciei a justiça na grande assembléia, não cerrei os meus lábios, Senhor, bem o sabeis.
11. Não escondi vossa justiça no coração, mas proclamei alto vossa fidelidade e vossa salvação. Não ocultei a vossa bondade nem a vossa fidelidade à grande assembléia.
12. E vós, Senhor, não me recuseis vossas misericórdias; protejam-me sempre vossa graça e vossa fidelidade,
13. porque males sem conta me cercaram. Minhas faltas me pesaram, a ponto de não agüentar vê-las; mais numerosas que os cabelos de minha cabeça. Sinto-me desfalecer.
14. Comprazei-vos, Senhor, em me livrar. Depressa, Senhor, vinde em meu auxílio.
15. Sejam confundidos e humilhados os que procuram arrebatar-me a vida. Recuem e corem de vergonha os que se comprazem com meus males.
16. Fiquem atônitos, cheios de confusão, os que me dizem: Bem feito! Bem feito!
17. Ao contrário, exultem e se alegrem em vós todos os que vos procuram; digam sem cessar aqueles que desejam vosso auxílio: Glória ao Senhor.
18. Quanto a mim, sou pobre e desvalido, mas o Senhor vela por mim. Sois meu protetor e libertador: ó meu Deus, não tardeis.

Salmo 40
1. Ao mestre de canto. Salmo de Davi.
2. Feliz quem se lembra do necessitado e do pobre, porque no dia da desgraça o Senhor o salvará.
3. O Senhor há de guardá-lo e o conservará vivo, há de torná-lo feliz na terra e não o abandonará à mercê de seus inimigos.
4. O Senhor o assistirá no leito de dores, e na sua doença o reconfortará.
5. Quanto a mim, eu vos digo: Piedade para mim, Senhor; sarai-me, porque pequei contra vós.
6. Meus inimigos falam de mim maldizendo: Quando há de morrer e se extinguir o seu nome?
7. Se alguém me vem visitar, fala hipocritamente. Seu coração recolhe calúnias e, saindo fora, se apressa em divulgá-las.
8. Todos os que me odeiam murmuram contra mim, e só procuram fazer-me mal.
9. Um mal mortal, dizem eles, o atingiu; ei-lo deitado, para não mais se levantar.
10. Até o próprio amigo em que eu confiava, que partilhava do meu pão, levantou contra mim o calcanhar.
11. Ao menos vós, Senhor, tende piedade de mim; erguei-me, para eu lhes dar a paga que merecem.
12. Nisto verei que me sois favorável, se meu inimigo não triunfar de mim.
13. Vós, porém, me conservareis incólume, e na vossa presença me poreis para sempre.
14. Bendito seja o Senhor, Deus de Israel, de eternidade em eternidade! Assim seja! Assim seja!
Salmo 50
1. Ao mestre de canto. Salmo de Davi,
2. quando o profeta Natã foi encontrá-lo, após o pecado com Betsabé.
3. Tende piedade de mim, Senhor, segundo a vossa bondade. E conforme a imensidade de vossa misericórdia, apagai a minha iniqüidade.
4. Lavai-me totalmente de minha falta, e purificai-me de meu pecado.
5. Eu reconheço a minha iniqüidade, diante de mim está sempre o meu pecado.
6. Só contra vós pequei, o que é mau fiz diante de vós. Vossa sentença assim se manifesta justa, e reto o vosso julgamento.
7. Eis que nasci na culpa, minha mãe concebeu-me no pecado.
8. Não obstante, amais a sinceridade de coração. Infundi-me, pois, a sabedoria no mais íntimo de mim.
9. Aspergi-me com um ramo de hissope e ficarei puro. Lavai-me e me tornarei mais branco do que a neve.
10. Fazei-me ouvir uma palavra de gozo e de alegria, para que exultem os ossos que triturastes.
11. Dos meus pecados desviai os olhos, e minhas culpas todas apagai.
12. Ó meu Deus, criai em mim um coração puro, e renovai-me o espírito de firmeza.
13. De vossa face não me rejeiteis, e nem me priveis de vosso santo Espírito.
14. Restituí-me a alegria da salvação, e sustentai-me com uma vontade generosa.
15. Então aos maus ensinarei vossos caminhos, e voltarão a vós os pecadores.
16. Deus, ó Deus, meu salvador, livrai-me da pena desse sangue derramado, e a vossa misericórdia a minha língua exaltará.
17. Senhor, abri meus lábios, a fim de que minha boca anuncie vossos louvores.
18. Vós não vos aplacais com sacrifícios rituais; e se eu vos ofertasse um sacrifício, não o aceitaríeis.
19. Meu sacrifício, ó Senhor, é um espírito contrito, um coração arrependido e humilhado, ó Deus, que não haveis de desprezar.
20. Senhor, pela vossa bondade, tratai Sião com benevolência, reconstruí os muros de Jerusalém.
21. Então aceitareis os sacrifícios prescritos, as oferendas e os holocaustos; e sobre vosso altar vítimas vos serão oferecidas.

Salmo 51
1. Ao mestre de canto. Hino de Davi.
2. Quando Doeg, o idumeu, veio dizer a Saul: Davi entrou na casa de Aquimelec.
3. Por que te glorias de tua malícia, ó infame prepotente?
4. Continuamente maquinas a perdição; tua língua é afiada navalha, tecedora de enganos.
5. Tu preferes o mal ao bem, a mentira à lealdade.
6. Só gostas de palavras perniciosas, ó língua pérfida!
7. Por isso Deus te destruirá, há de te excluir para sempre; ele te expulsará de tua tenda, e te extirpará da terra dos vivos.
8. Vendo isto, tomados de medo, os justos zombarão de ti, dizendo:
9. Eis o homem que não tomou a Deus por protetor, mas esperou na multidão de suas riquezas e se prevaleceu de seus próprios crimes.
10. Eu sou, porém, como a virente oliveira na casa de Deus: confio na misericórdia de Deus para sempre.
11. Louvar-vos-ei eternamente pelo que fizestes e cantarei vosso nome, na presença de vossos fiéis, porque é bom.

Salmo 52
1. Ao mestre de canto. Em melodia triste. Hino de Davi.
2. Diz o insensato em seu coração: Não há Deus. Corromperam-se os homens, seu proceder é abominável, não há um só que pratique o bem.
3. O Senhor, do alto do céu, observa os filhos dos homens para ver se, acaso, existe alguém sensato que busque a Deus.
4. Todos eles, porém, se extraviaram e se perverteram; não há mais ninguém que faça o bem, nem um, nem mesmo um só.
5. Não se emendarão esses obreiros do mal? Eles que devoram meu povo como quem come pão, não invocarão o Senhor?
6. Foram tomados de terror, não havendo nada para temer. Porque Deus dispersou os ossos dos que te assediam; foram confundidos porque Deus os rejeitou.
7. Ah, que venha de Sião a salvação de Israel! Quando Deus tiver mudado a sorte de seu povo, Jacó exultará e Israel se alegrará.
Bíblia Católica- Ave Maria

Salmos de Davi 1º Parte
https://o-diariodedeus.blogspot.com/2019/03/salmos-de-davi1-parte.html
Salmos de Davi 2º Parte
https://o-diariodedeus.blogspot.com/2019/03/samos-de-davi2-parte.html
Salmos de Davi 3º Parte
https://o-diariodedeus.blogspot.com/2019/03/salmos-de-davi-3-parte.html
Salmos de Davi - 5º Parte
https://o-diariodedeus.blogspot.com/2019/03/salmos-de-davi-5-parte.html
Salmos de Davi - 6º Parte
https://o-diariodedeus.blogspot.com/2019/03/salmos-de-davi-6-parte.html
Salmos de Davi - 7º Parte
https://o-diariodedeus.blogspot.com/2019/03/salmos-de-davi-7-parte.html

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os Significados dos nomes dos “12 FILHOS DE JACÓ”

Qual a distância do caminho de sábado, na Bíblia?

Lia - A Primeira Esposa de Jacó

Na SEMANA passada

Os Significados dos nomes dos “12 FILHOS DE JACÓ”

Qual a distância do caminho de sábado, na Bíblia?

Lia - A Primeira Esposa de Jacó

SETH - 3º Filho de Adão

12 - Uma mulher virtuosa é a coroa de seu marido,

Qual a distância do Egito ao Mar Vermelho. Do Sinai até o Rio Jordão?

Atos dos Apóstolos