Postagem em destaque

História da Igreja: Igreja e os Povos Bárbaros

Imagem
A partir do século IV, deu-se o importante acontecimento das invasões bárbaras no Império Romano, que contribuiu fortemente para constituir a Cristandade da Idade Média; os novos povos, a princípio repelidos pelos habitantes do Império, acabaram fundindo-se com estes, resultando daí o cristão medieval, que configurou a Igreja da sua época.

Salmos de Davi –1ª Parte

Resultado de imagem para Rei Davi biblico png
3 - 4 - 5 - 6 - 7 - 8 - 9 - 10 - 11 - 12
Salmo 3
1. Salmo de Davi, quando fugia de Absalão, seu filho.
2. Senhor, como são numerosos os meus perseguidores! É uma turba que se dirige contra mim.
3. Uma multidão inteira grita a meu respeito: Não, não há mais salvação para ele em seu Deus!
4. Mas vós sois, Senhor, para mim um escudo; vós sois minha glória, vós me levantais a cabeça.

5. Apenas elevei a voz para o Senhor, ele me responde de sua montanha santa.
6. Eu, que me tinha deitado e adormecido, levanto-me, porque o Senhor me sustenta.
7. Nada temo diante desta multidão de povo, que de todos os lados se dirige contra mim.
8. Levantai-vos, Senhor! Salvai-me, ó meu Deus! Feris no rosto todos os que me perseguem, quebrais os dentes dos pecadores.
9. Sim, Senhor, a salvação vem de vós. Desça a vossa bênção sobre vosso povo.
Salmo 4
1. Ao mestre de canto. Com instrumentos de corda. Salmo de Davi.
2. Quando vos invoco, respondei-me, ó Deus de minha justiça, vós que na hora da angústia me reconfortastes. Tende piedade de mim e ouvi minha oração.
3. Ó poderosos, até quando tereis o coração endurecido, no amor das vaidades e na busca da mentira?
4. O Senhor escolheu como eleito uma pessoa admirável, o Senhor me ouviu quando o invoquei.
5. Tremei, mas sem pecar; refleti em vossos corações, quando estiverdes em vossos leitos, e calai.
6. Oferecei vossos sacrifícios com sinceridade e esperai no Senhor.
7. Dizem muitos: Quem nos fará ver a felicidade? Fazei brilhar sobre nós, Senhor, a luz de vossa face.
8. Pusestes em meu coração mais alegria do que quando abundam o trigo e o vinho.
9. Apenas me deito, logo adormeço em paz, porque a segurança de meu repouso vem de vós só, Senhor.
Salmo 5
1. Ao mestre de canto. Com flautas. Salmo de Davi.
2. Senhor, ouvi minhas palavras, escutai meus gemidos.
3. Atendei à voz de minha prece, ó meu rei, ó meu Deus.
4. É a vós que eu invoco, Senhor, desde a manhã; escutai a minha voz, porque, desde o raiar do dia, vos apresento minha súplica e espero.
5. Pois vós não sois um Deus a quem agrade o mal, o mau não poderia morar junto de vós;
6. os ímpios não podem resistir ao vosso olhar. Detestais a todos os que praticam o mal,
7. fazeis perecer aqueles que mentem, o homem cruel e doloso vos é abominável, ó Senhor.
8. Mas eu, graças à vossa grande bondade, entrarei em vossa casa. Prostrar-me-ei em vosso santuário, com o respeito que vos é devido, Senhor.
9. Conduzi-me pelas sendas da justiça, por causa de meus inimigos; aplainai, para mim, vosso caminho.
10. Porque em seus lábios não há sinceridade, seus corações só urdem projetos ardilosos. A garganta deles é como um sepulcro escancarado, com a língua distribuem lisonjas.
11. Deixai-os, Senhor, prender-se nos seus erros, que suas maquinações malogrem! Por causa do número de seus crimes, rejeitai-os, pois é contra vós que se revoltaram.
12. Regozijam-se, pelo contrário, os que em vós confiam, permanecem para sempre na alegria. Protegei-os e triunfarão em vós os que amam vosso nome.
13. Pois, vós, Senhor, abençoais o justo; vossa benevolência, como um escudo, o cobrirá.
Salmo 6
1. Ao mestre de canto. Com instrumentos de corda. Em oitava. Salmo de Davi.
2. Senhor, em vossa cólera não me repreendais, em vosso furor não me castigueis.
3. Tende piedade de mim, Senhor, porque desfaleço; sarai-me, pois sinto abalados os meus ossos.
4. Minha alma está muito perturbada; vós, porém, Senhor, até quando?...
5. Voltai, Senhor, livrai minha alma; salvai-me, pela vossa bondade.
6. Porque no seio da morte não há quem de vós se lembre; quem vos glorificará na habitação dos mortos?
7. Eu me esgoto gemendo; todas as noites banho de pranto minha cama, com lágrimas inundo o meu leito.
8. De amargura meus olhos se turvam, esmorecem por causa dos que me oprimem.
9. Apartai-vos de mim, vós todos que praticais o mal, porque o Senhor atendeu às minhas lágrimas.
10. O Senhor escutou a minha oração, o Senhor acolheu a minha súplica.
11. Que todos os meus inimigos sejam envergonhados e aterrados; recuem imediatamente, cobertos de confusão!
Salmo 7
1. Lamentação de Davi, que cantou em honra do Senhor, por causa de Cus, o benjaminita.
2. Senhor, ó meu Deus, é em vós que eu busco meu refúgio; salvai-me de todos os que me perseguem e livrai-me,
3. para que o inimigo não me arrebate como um leão, e me dilacere sem que ninguém me livre.
4. Senhor, ó meu Deus, se acaso fiz isso, se minhas mãos cometeram a iniqüidade,
5. se fiz mal ao homem pacífico, se oprimi os que me perseguiam sem motivo,
6. que o inimigo me persiga e me apanhe, que ele me pise vivo ao solo e atire a minha honra ao pó.
7. Levantai-vos, Senhor, na vossa cólera; erguei-vos contra o furor dos que me oprimem, erguei-vos para me defender numa causa que tomastes a vós.
8. Que a assembléia das nações vos circunde, presidi-a de um trono elevado.
9. O Senhor é o juiz dos povos. Fazei-me justiça, Senhor, segundo o meu justo direito, conforme minha integridade.
10. Ponde fim à malícia dos ímpios e sustentai o direito, ó Deus de justiça, que sondais os corações e os rins.
11. O meu escudo é Deus, ele salva os que têm o coração reto.
12. Deus é um juiz íntegro, um Deus perpetuamente vingador.
13. Se eles não se corrigem, ele afiará a espada, entesará o arco e visará.
14. Contra os ímpios apresentará dardos mortíferos, lançará flechas inflamadas.
15. Eis que o mau está em dores de parto, concebe a malícia e dá à luz a mentira.
16. Abre um fosso profundo, mas cai no abismo por ele mesmo cavado.
17. Sua malícia recairá em sua própria cabeça, e sua violência se voltará contra a sua fronte.
18. Eu, porém, glorificarei o Senhor por sua justiça, e salmodiarei ao nome do Senhor, o Altíssimo.Salmo 8
1. Ao mestre de canto. Com a gitiena. Salmo de Davi.
2. Ó Senhor, nosso Deus, como é glorioso vosso nome em toda a terra! Vossa majestade se estende, triunfante, por cima de todos os céus.
3. Da boca das crianças e dos pequeninos sai um louvor que confunde vossos adversários, e reduz ao silêncio vossos inimigos.
4. Quando contemplo o firmamento, obra de vossos dedos, a lua e as estrelas que lá fixastes:
5. Que é o homem, digo-me então, para pensardes nele? Que são os filhos de Adão, para que vos ocupeis com eles?
6. Entretanto, vós o fizestes quase igual aos anjos, de glória e honra o coroastes.
7. Destes-lhe poder sobre as obras de vossas mãos, vós lhe submetestes todo o universo.
8. Rebanhos e gados, e até os animais bravios,
9. pássaros do céu e peixes do mar, tudo o que se move nas águas do oceano.
10. Ó Senhor, nosso Deus, como é glorioso vosso nome em toda a terra!
Salmo 9
1. Ao mestre de canto. Segundo a melodia A morte para o filho. Salmo de Davi.
2. Eu vos louvarei, Senhor, de todo o coração, todas as vossas maravilhas narrarei.
3. Em vós eu estremeço de alegria, cantarei vosso nome, ó Altíssimo!
4. Porque meus inimigos recuaram, fraquejaram, pereceram ante a vossa face.
5. Pois tomastes a vós meu direito e minha causa, assentastes, ó justo Juiz, em vosso tribunal.
6. Com efeito, perseguistes as nações, destruístes o ímpio; apagastes, para sempre, o seu nome.
7. Meus inimigos pereceram, consumou-se sua ruína eterna; demolistes suas cidades, sua própria lembrança se acabou.
8. O Senhor, porém, domina eternamente; num trono sólido, ele pronuncia seus julgamentos.
9. Ele mesmo julgará o universo com justiça, com eqüidade pronunciará sentença sobre os povos.
10. O Senhor torna-se refúgio para o oprimido, uma defesa oportuna para os tempos de perigo.
11. Aqueles que conheceram vosso nome confiarão em vós, porque, Senhor, jamais abandonais quem vos procura.
12. Salmodiai ao Senhor, que habita em Sião; proclamai seus altos feitos entre os povos.
13. Porque, vingador do sangue derramado, ele se lembra deles e não esqueceu o clamor dos infelizes.
14. Tende piedade de mim, Senhor, vede a miséria a que me reduziram os inimigos; arrancai-me das portas da morte,
15. para que nas portas da filha de Sião eu publique vossos louvores, e me regozije de vosso auxílio.
16. Caíram as nações no fosso que cavaram; prenderam-se seus pés na armadilha que armaram.
17. O Senhor se manifestou e fez justiça, capturando o ímpio em suas próprias redes.
18. Que os pecadores caiam na região dos mortos, todos esses povos que olvidaram a Deus.
19. O pobre, porém, não ficará no eterno esquecimento; nem a esperança dos aflitos será frustrada para sempre.
20. Levantai-vos, Senhor! Não seja o homem quem tenha a última palavra! Que diante de vós sejam julgadas as nações.
21. Enchei-as de pavor, Senhor, para que saibam que não passam de simples homens.
22. (l) Senhor, por que ficais tão longe? Por que vos ocultais nas horas de angústia?
23. (2) Enquanto o ímpio se enche de orgulho, é vexado o infeliz com as tribulações que aquele tramou.
24. (3) O pecador se gloria até de sua cupidez, o cobiçoso blasfema e despreza a Deus.
25. (4) Em sua arrogância, o ímpio diz: Não há castigo, Deus não existe. É tudo e só o que ele pensa.
26. (5) Em todos os tempos, próspero é o curso de sua vida; vossos juízos estão acima de seu alcance; quanto a seus adversários, os despreza a todos.
27. (6) Diz no coração: Nada me abalará, jamais terei má sorte.
28. (7) De maledicência, astúcia e dolo sua boca está cheia; em sua língua só existem palavras injuriosas e ofensivas.
29. (8) Põe-se de emboscada na vizinhança dos povoados, mata o inocente em lugares ocultos; seus olhos vigiam o infeliz.
30. (9) Como um leão no covil, espreita, no escuro; arma ciladas para surpreender o infeliz, colhe-o, na sua rede, e o arrebata.
31. (10) Curva-se, agacha-se no chão, e os infortunados caem em suas garras.
32. (11) Depois diz em seu coração: Deus depressa se esquecerá, ele voltará a cabeça, nunca vê nada.
33. (12) Levantai-vos, Senhor! Estendei a mão, e não vos esqueçais dos pobres.
34. (13) Por que razão o ímpio despreza a Deus e diz em seu coração Não haverá castigo?
35. (14) Entretanto, vós vedes tudo: observais os que penam e sofrem, a fim de tomar a causa deles em vossas mãos. É a vós que se abandona o infortunado, sois vós o amparo do órfão.
36. (15) Esmagai, pois, o braço do pecador perverso; persegui sua malícia, para que não subsista.
37. (16) O Senhor é rei eterno, as nações pagãs desaparecerão de seu domínio.
38. (17) Senhor, ouvistes os desejos dos humildes, confortastes-lhes o coração e os atendestes.
39. (18) Para que justiça seja feita ao órfão e ao oprimido, nem mais incuta terror o homem tirado do pó.

Salmo 10
1. Ao mestre de canto. De Davi. É junto do Senhor que procuro refúgio. Por que dizer-me: Foge, velozmente, para a montanha, como um pássaro;
2. eis que os maus entesam seu arco, ajustam a flecha na corda, para ferir, de noite, os que têm o coração reto.
3. Quando os próprios fundamentos se abalam, que pode fazer ainda o justo?
4. Entretanto, o Senhor habita em seu templo, o Senhor tem seu trono no céu. Sua vista está atenta, seus olhares observam os filhos dos homens.
5. O Senhor sonda o justo como o ímpio, mas aquele que ama a injustiça, ele o aborrece.
6. Sobre os ímpios ele fará cair uma chuva de fogo e de enxofre; um vento abrasador de procela será o seu quinhão.
7. Porque o Senhor é justo, ele ama a justiça; e os homens retos contemplarão a sua face.

Salmo 11
1. Ao mestre de canto. Uma oitava abaixo. Salmo de Davi.
2. Salvai-nos, Senhor, pois desaparecem os homens piedosos, e a lealdade se extingue entre os homens.
3. Uns não têm para com os outros senão palavras mentirosas; adulação na boca, duplicidade no coração.
4. Que o Senhor extirpe os lábios hipócritas e a língua insolente.
5. Aqueles que dizem: Dominaremos pela nossa língua, nossos lábios trabalham para nós, quem nos será senhor?
6. Responde, porém, o Senhor: Por causa da aflição dos humildes e dos gemidos dos pobres, levantar-me-ei para lhes dar a salvação que desejam.
7. As palavras do Senhor são palavras sinceras, puras como a prata acrisolada, isenta de ganga, sete vezes depurada.
8. Vós, Senhor, haveis de nos guardar, defender-nos-eis sempre dessa raça maléfica,
9. porque os ímpios andam de todos os lados, enquanto a vileza se ergue entre os homens.

Salmo 12
1. Ao mestre de canto. Salmo de Davi.
2. Até quando, Senhor, de todo vos esquecereis de mim? Por quanto tempo ainda desviareis de mim os vossos olhares?
3. Até quando aninharei a angústia na minha alma, e, dia após dia, a tristeza no coração?
4. Até quando se levantará o meu inimigo contra mim? Olhai! Ouvi-me, Senhor, ó meu Deus!
5. Iluminai meus olhos com vossa luz, para eu não adormecer na morte, para que meu inimigo não venha a dizer: Venci-o;
6. e meus adversários não triunfem no momento de minha queda, eu que confiei em vossa misericórdia. Antes possa meu coração regozijar-se em vosso socorro! Então cantarei ao Senhor pelos benefícios que me concedeu.

Bíblia Católica Ave Maria

Salmos de Davi 2º Parte
https://o-diariodedeus.blogspot.com/2019/03/samos-de-davi2-parte.html
Salmos de Davi 3º Parte
https://o-diariodedeus.blogspot.com/2019/03/salmos-de-davi-3-parte.html
Salmos de Davi 4º Parte
https://o-diariodedeus.blogspot.com/2019/03/salmos-de-davi-4-parte.html
Salmos de Davi - 5º Parte
https://o-diariodedeus.blogspot.com/2019/03/salmos-de-davi-5-parte.html
Salmos de Davi - 6º Parte
https://o-diariodedeus.blogspot.com/2019/03/salmos-de-davi-6-parte.html
Salmos de Davi - 7º Parte
https://o-diariodedeus.blogspot.com/2019/03/salmos-de-davi-7-parte.html

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os Significados dos nomes dos “12 FILHOS DE JACÓ”

Qual a distância do caminho de sábado, na Bíblia?

Lia - A Primeira Esposa de Jacó

Na SEMANA passada

Cam - Filho de Noé

Os Significados dos nomes dos “12 FILHOS DE JACÓ”

SETH - 3º Filho de Adão

Lia - A Primeira Esposa de Jacó

Quem foi Teófilo citado em Lucas?

Qual a distância do caminho de sábado, na Bíblia?