Postagem em destaque

A Igreja e a sociedade

Imagem
por Marcelo Barros* A Sociedade atual e as Igrejas A sociedade contemporânea é marcada pela diversidade cultural e por seu caráter laical. Isso é bom e necessário para uma boa convivência de todos. De fato, não há sentido em uma religião querer dar normas morais ou pretender dominar a sociedade. No entanto, muitas vezes, o caráter laical da sociedade tem como expressão a tendência de restringir a religião ao âmbito privado da consciência de cada um. Isso vai contra a natureza de todas as religiões antigas que vêm de sociedades gregárias e se expressam sempre em formas comunitárias. Uma sociedade pluralista pode ser laica sem ser anti-religiosa e deve se abrir a todas as dimensões culturais dos diversos grupos, inclusive suas expressões religiosas. O importante é que todos os grupos religiosos se respeitem uns aos outros e se insiram na sociedade como colaboradores das melhores causas da humanidade. No caso das Igrejas cristãs, a proposta do evangelho é que os discípulos e discípula

O santo que andava sobre o mar

SAINT FRANCIS OF PAOLA

Internet Archive Book Images | Flickr No Known Restrictions

A humildade e a fé de São Francisco de Paula levaram-no a fazer muitas maravilhas

Durante o início do século XV, um eremita franciscano conhecido como São Francisco de Paula, vivia em oração e solidão. Ele foi inspirado pela vida de São Francisco e estabeleceu um novo ramo da ordem franciscana (Ordem dos Mínimos).

Francisco desenvolveu uma profunda vida contemplativa e buscava a humildade acima de todas as coisas. No entanto, embora ele não quisesse a atenção dos outros, sua santidade atraiu seguidores, incluindo o Papa Sisto IV. Ele ficou rapidamente conhecido como um milagreiro. Todos acreditavam que ele livrava pessoas e animais da morte.

Uma das histórias mais populares de sua vida envolve uma época em que ele queria atravessar o Estreito de Messina. O barqueiro recusou-se a levá-lo quando São Francisco declarou que não tinha dinheiro para pagar o serviço. Francisco, então, se ajoelhou e rezou sobre o mar. Depois de se levantar, ele começou a andar sobre as águas do mar como se estivesse em terra firme.

Outra história diz que Francisco pousou o manto sobre a água, amarrou o bastão em uma das extremidades e depois atravessou a água sobre o pano. Por essa razão, São Francisco de Paula é considerado o santo padroeiro dos barqueiros e marinheiros.

Embora possam parecer lendas, essas histórias destacam a confiança que Francisco tinha em Deus. Ele possuía a fé que Jesus exortou seus discípulos a ter no Evangelho de Mateus:

“Em verdade vos digo: se tiverdes fé, como um grão de mostarda, direis a esta montanha: Transporta-te daqui para lá, e ela irá; e nada vos será impossível” (Mateus 17,20).

Aleteia

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os Significados dos nomes dos “12 FILHOS DE JACÓ”

Qual a distância do caminho de sábado, na Bíblia?

Lia - A Primeira Esposa de Jacó

Na SEMANA passada

Ostensório

Salmos: Para Dificuldades

Salmos: Bondade

Salmo: Para Meditação

Salmos: Para Louvor

Como se chama a mulher do fluxo de sangue (Mateus 9,12-22)?

Os Significados dos nomes dos “12 FILHOS DE JACÓ”